COLUNAS | A difícil tarefa de ser você mesmo » JOVEM HITS
28-10-2015 » Do calor 22-10-2015 » É conspiração do destino, amor 22-10-2015 » Vem fazer festa no meu quintal 22-10-2015 » Detalhes da vida 22-10-2015 » Parece que você esteve aqui 22-10-2015 » Resquícios de nós dois 22-10-2015 » Preciso dos teus lábios 22-10-2015 » Vamos ver o por do sol? 22-10-2015 » A dor da despedida 22-10-2015 » Apenas preciso de você
11000581_664342957026320_7887140037366647849_n
22 de outubro de 2015

A difícil tarefa de ser você mesmo

Quão difícil é ser gente ultimamente. Se choro sou sentimental demais; se abro o sorriso, sou besta demais. Estando quieto, reclamam me questionam o porquê de estar tão calado. Agora se abro a boca dizem que não deixo ninguém falar. E tem mais: a depender do momento, o que você disser pode ser interpretado de formas totalmente diferentes. Você pode sair o sensato para o “prosa ruim” em questão de milésimos de segundo.

Realmente, não está tão fácil ser pessoa agradável nos últimos tempos. Muito menos complicado é ser o démodé da turma. Algumas pessoas têm o poder de lhe transportar da alegria para o coma de solidão em um simples olhar. Hoje é muito mais fácil “ser da turma” do que não se submeter a entrar nas regras para fazer parte do movimento.

Não esta fácil, eu sei, lhe compreendo. Existem pessoas incríveis pela quais você se interessa, e essas, tecem-lhe de elogios. Em alguns momentos você até se sente “a pessoa mais incrível do mundo”, mas o poder de uma recusa é tão devastador que chega a ser inexplicável uma pessoa que tanto lhe enche de carinhos, através de elogios, e faz despertar coisas diferentes em você, lhe dar uma grande fora.

Você merece pessoa melhor; não sou tão bonito (a); você encontrará a pessoa certa para você; agente conversa com mais calma sobre o assunto; quem sabe um dia!?. Uma enxurrada de desculpas para simplesmente dizer um “Não”. Sim, também existem os mais diretos: você não faz meu tipo; você não serve pra mim.

Na verdade, na verdade, o que penso que está realmente difícil é encontrar pessoas com personalidades próprias. Você só cativa pessoas que gostam de coisas que você também gosta. Os “outros” só lhe acharão bonitinho (a), nada mais do que isso.

Aumentamos nossos sofrimentos tentando nos encaixar em lugares os quais sabemos que não nos serve. Buscamos coisas que satisfaçam nosso ego, porém deixam viva a fome de espontaneidade e autenticidade. Você não precisa gostar das mesmas coisas que eu gosto, e nem por isso eu devo deixar de lhe valorizar e aceitar suas escolhas.

Samba, rock, sertanejo. Estilos diferentes, gostos diferentes, pessoas diferentes. Mas todos fazendo a mesma coisa: música. Cada um com o seu público, sua história e emoções. Fala sério, é proibido ser diferente? É proibido gostar das pessoas? É proibido tentar fazer as coisas por uma nova ótica?

Não! Não é proibido, pelo contrário, é permitido você ser quem você quer ser. Parar de sofrer significa mais do que deixar de sentir dor, significa aceitar suas condições e limites, ir até onde você pode chegar e fazer as coisas que você gosta de fazer. Mentir pra si não é uma atitude correta. Saber exatamente o que fazer é saber exatamente o que você é.

Hoje você tem a excelente oportunidade mudar a sua história. Podes escolher ser quem não é e fazer as coisas que você não gosta ou admitir sua verdadeira face. Questão de escolha. Como escreveu o filósofo alemão do século XX, Friedrich Nietzsch, “viver é arriscar-se a morrer”. A vida é um risco, tudo é arriscado, então não corra o risco de não ser realmente feliz.